Moleskine, o pretinho não tão básico

Marca famosa por seus blocos de anotação (os favoritos de Hemingway) se renova com coleções de canetas, bolsas e capas para iPad

Bem usados. Ernest Hemingway (ao lado) rabiscava ideias num moleskine e Vincent van Gogh fazia seus esboços (acima)

Um “kit de aventura” para exploradores urbanos. Assim a italiana Moleskine define sua nova linha de produtos, que chegará às lojas com a missão de renovar uma marca conhecida, até agora, por fabricar um único e desejado item: o caderninho preto, de capa dura, usado por artistas como Vincent van Gogh e Pablo Picasso. Inspiradas no conceito de mobilidade e no “pretinho básico” do produto original, as canetas, bolsas e capas para iPad levam a Moleskine ao mesmo caminho traçado pela Louis Vuitton: o repasse da herança cool da grife em artigos do dia a dia que simbolizam um estilo de vida. É para ser chique e moderno – ou, como preferem os fãs da Moleskine, a combinação ideal de minimalismo e criatividade. A coleção é do designer Giulio Iacchetti.

Na Web. No site da Moleskine há links para vários cadernos de artistas (www.moleskine.com)

Via: http://epocanegocios.globo.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: